O frio chegou! Principais doenças que podem acometer nossos pets.

24 de Junho de 2020 Por reino

Assim como nós humanos, os animais também sentem frio, e estão mais propensos a adquirirem doenças relacionadas a baixas temperaturas.

As doenças respiratórias são mais rotineiras no inverno. Em cães, podemos citar a Traqueobronquite, conhecida como Gripe Canina ou Tosse dos Canis. Os sintomas são parecidos com os da gripe humana, como espirros, falta de apetite e tosse, normalmente seca. A melhor maneira de prevenção é a vacinação. Cabe ressaltar que essa doença é transmitida pelo contato, assim a vacinação é ainda mais importante.

Já nos gatos, a Rinotraqueite é uma doença mais comum em filhotes. Os gatinhos apresentam secreção nasal e ocular, dificuldade de respirar, febre e desidratação.  Também é transmitida pelo contato entre animais. A vacinação é uma forma de prevenção, é importante também desinfetar o ambiente e os utensílios do gatinho doente.

Em ambas as doenças virais citadas anteriormente, o quadro pode se tornar mais grave podendo até evoluir para pneumonia, quando associado a uma bactéria, se não tratado corretamente.

Além das doenças respiratórias que são as mais comuns, os animais idosos podem apresentar problemas osteoarticulares como artrose, problema na coluna ou hérnia de disco. Esses animais podem sentir mais dor quando expostos ao frio. Nos problemas osteoarticulares, a cartilagem sofre alterações degenerativas, perde a capacidade de absorver e distribuir impactos, o que resulta em dor. Os animais consequentemente ficam mais quietos e relutantes a andar, brincar, correr, ou subir escadas. Trata-se de uma doença crônica, ou seja, não existe cura completa, com exceção de alguns casos cirúrgicos. O tratamento terá como finalidade controlar a dor, melhorando assim sua qualidade de vida, que podem ser baseados em medicamentos ou até mesmo em sessões de fisioterapia e acupuntura.

Uma das nossas dicas para prevenir do frio é o uso de roupinhas e cobertores. Uma atenção maior deve ser dedicada em casos de animais com pelo comprido, é necessário manter uma escovação constante, sendo importante para prevenir a formação de nós que levam a lesões de pele. No caso dos gatos, aumente a frequência de escovação para três vezes por semana, no mínimo, pois os gatinhos tendem a se lamber mais no frio e acabam engolindo mais pelos. Esses pelos podem formar bolas no estômago, provocando uma constipação intestinal.
Ainda é importante lembrar que no frio a sensação de sede diminui, assim, os tutores devem estar atentos a hidratação dos seus pets. Os gatos, principalmente, são mais propensos a desenvolverem cálculos nas vias urinárias, devido à baixa ingestão de água. Assim, algumas formas para estimular seu pet a beber água são: aumentar a quantidade de potes com água, e distribuir pela casa; estimular exercícios e brincadeiras para aumentar a sede. No caso de gatos, fontes de água corrente é uma ótima escolha, e forneça alimentos úmidos.

Em nossa loja você encontra bebedouros, fonte para gatos e alimentos úmidos para seu pet!

Algumas atitudes simples de prevenção poupam nossos pets desses problemas, como uso de roupinhas, caminhas e cobertores; vacinação em dia; proteção de seu pet do frio e chuva; evitar tosa e banhos em excesso; e sempre manter o animal aquecido. Veja nossa publicação sobre dicas para cuidados dos pets no inverno, e confira nossos produtos!